COMUNICADO PÚBLICO #VidasRomanyImportam

 

COMUNICADO PÚBLICO

#VidasRomanyImportam




É preciso dizer #Dosta #Basta

 

A Union Romani Iternactional – IRU/ Office Agency Brazil, por meio do escritório da AMSK/Brasil e de seus delegados/membros do Brasil e da Argentina, AICRON/Brasil, Observatorio de Mujeres Gitanas/AR - BR, Leshjae Kumpanja, ZOR/AR, Federação Romani e Academia de Letras Romani, Urban Nômades e suas representações estaduais, vem por meio desta expressar sua preocupação com a escalada de violência que está acontecendo no estado da Bahia desde o dia 13 de julho de 2021 – no município de Vitória da Conquista e redondezas.

 

#VidasRomanyImportam

 #RomanyLivesImport

 

“São dias de terror” dizem alguns, outros relatam cenas de chacina, pavor e queima de carros e casas. No meio desse estouro de mais um episódio de violência, estão: um adolescente, mulheres vítimas de arma de fogo, crianças e idosos.

Precisamos falar das manchetes midiáticas que retiram a identidade dessas pessoas e coadunam com as sempre manchetes: “Ciganos matam”, numa clara referência ao racismo secular a que chamamos de anticiganismo ou Romafobia.

Sendo que todos, inclusive os policiais mortos, possuíam identificação, documentação e registro. Essas pessoas precisam ser identificadas de forma a não se pré-julgar com manchetes condenatórias, antes mesmo da conclusão do inquérito policial. É preciso se voltar para a pessoa humana (sem juízo de valor do fato ocorrido), mas, respeitando o indivíduo. Esses homens pertenciam sim a uma etnia, tinham filhos, esposas, familiares e amigos. A dor da morte em circunstâncias tão brutais é igual para todos, sem distinção.

“Me perguntaram hoje: você é cigano né? Tive medo, disse que não”

Múltiplas informações, desencontradas, geram o medo, pânico nos moradores, e alimentam à cultura do ódio que reforçam os estereótipos seculares.

Algumas denúncias são tão sérias que é preciso construir um canal seguro de apuração e apoio, em especial, às mulheres e crianças que, mais uma vez, são facilmente identificadas na região (por vestes típicas do braço familiar étnico) e, portanto, ficam mais expostas a ameaças e intimidações.

“Há boatos de prática de tortura ... mas ninguém quer falar”

Precisamos falar dos inúmeros conflitos envolvendo armas de fogo, com vítimas fatais, incluindo os “assim chamados ciganos”. Ressaltando que o termo “cigano” já carrega consigo um aporte de preconceito e discriminação. É preciso pensar em desarmamento.

O ocorrido nos dias 13, 14 e 15 de julho de 2021, no município de Vitória da Conquista, Bahia, precisa servir de alerta para todos os seguimentos do Sistema de Justiça do país, que não se pode fazer de conta que se faz...tão pouco querer que pensemos em dias mais seguros.

É preciso uma campanha nacional para a “Cultura da Paz”, contra a “Cultura do ódio”. O reconhecimento da Pessoa Humana como indivíduo, a fim de que seja capaz de romper com o estigma de assassinos, corja, bando, dentre outros... novamente condenando toda uma etnia em detrimento de alguns.

Há denúncias de violações das casas e residências, incêndios e destruição de bens e imóveis. É preciso dar um basta “nos bodes expiatórios” – vários trechos dos noticiários e manchetes, nos remontam as expressões do século passado, são manchetes absurdas.

É urgente acionar a rede de proteção da criança e do adolescente. Basta de sequestros, basta de condenações públicas de toda uma etnia, onde o suposto feito de alguns condena a todos e espalha pânico.

A violência se retroalimenta de desinformação e não podemos mais aceitar expressões absurdas como: “CPF Cancelado” em veículos de comunicação.

A informação da morte de Moraes da Silva Matos, 14 anos, nos obriga a um olhar sobre a realidade dos adolescentes de etnia romani no país. Várias crianças, meninos e meninas, estão órfãos hoje e precisam ser Prioridade absoluta termo garantido pela Constituição Federal de 1988 e pelo Estatuto da Criança e do Adolescente e precisam ser respeitados e acolhidos.

“Insegurança jurídica x Informações controversas”

O fato é que só esse ano ocorreram inúmeros confrontos com a polícia envolvendo “os assim chamados ciganos” no Brasil.

É necessário cobrar responsabilidade política, visto que “os Ciganos”, são detentores de Títulos de Eleitor e são brasileiros. Suas vidas importam, para além do período eleitoral.

É preciso obter informações seguras e com responsabilidade. Uma apuração realista dos fatos e acontecimentos na região do município de Vitória da Conquista – BA.

Seguimos acompanhando, propondo soluções e expondo as realidades das ações que já deveriam estar em curso no país. Infelizmente e mais uma vez, desde 2011, estamos nos pronunciando e alertando as autoridades competentes. Desde o ano de 2019, estamos alertando para a escalada crescente da violência contra os “Povos Romani”, não só no Brasil como no mundo.

E antes que alguém diga “isso não me afeta”. Pense bem! Amanhã pode ser com você. Pois, quando se condena toda uma etnia, não podemos nos sentir seguros.




 

Postagens mais visitadas deste blog

#VidasRomanyImportam

DIA DA RESISTÊNCIA ROMANI - 16 de Maio