AMSK/BRASIL REPUDIA A AÇÃO DOS AGRESSORES AOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE EM CAMPANHA NO DIA DO TRABALHADOR



A AMSK/Brasil manifesta repúdio a ação dos agressores aos profissionais de saúde que em ato público ao Dia do Trabalho, 1 de maio, sexta-feira, em frente ao Palácio do Planalto, em Brasília, Distrito Federal, manifestavam pela defesa  do Sistema Único de Saúde (SUS), por melhores condições de trabalho, e do contínuo cumprimento das medidas de isolamento social pela população brasileira. Em especial, um ato público em memória de 55 enfermeiros, técnicos e auxiliares que já morreram por coronavírus (COVID-19).

Enquanto em vários países os profissionais da saúde são aplaudidos pelo desenvolvido de suas funções de trabalho, no Brasil há pessoas com ideologias fascistas e antidemocráticas que humilham, ofendem e agridem esses profissionais que no dia a dia se dedicam em salvar vidas.

A AMSK/Brasil manifesta o apoio ao Conselho Federal de Enfermagem, ao Conselho Regional de Enfermagem do Distrito Federal, a Associação Brasileira de Enfermagem e ao Sindicato dos Enfermeiros do Distrito Federal que já identificaram todos os agressores e pelas providências judiciais em andamento.

A AMSK/Brasil considera que para os agressores a prisão é pouco. Como sansão e pena devem cumprir trabalhos voluntários:
1. Nos hospitais:
(i) atendente no balcão de cadastro das pessoas vítimas do coronavírus que chegam a todo momento em busca de tratamento da doença; e
(ii) serviços de limpeza hospitalar.
2. Nos cemitérios como ajudante dos profissionais de sepultamento ou coveiro na função de cavar e cobrir sepulturas, carregar caixões.

Nesse sentido, a AMSK/Brasil acredita que somente com a realização desses serviços voluntários essas pessoas agressoras terão de enfrentar no dia a dia os seus próprios medos.

Saiba mais... Acesse...








Postagens mais visitadas deste blog

Porrajmos – O Holokausto Romani

AS DORES QUE O TEMPO NÃO DEVE APAGAR

NOTA DE REPÚDIO -