Pular para o conteúdo principal

Comitê Executivo Nacional

                                                               


                                                                   COMUNICADO

O Comitê Executivo Nacional, criado na Plenária Nacional dos Conselhos e Movimentos Sociais contra a Redução da Maioridade Penal, realizada no dia 05 de maio de 2015 em Brasília, no intuito de promover a coesão e a articulação das iniciativas que visam impedir retrocesso nos direitos historicamente conquistados para os adolescentes e jovens, têm a informar que:

 Na Plenária, além do comitê executivo nacional, foram instituídos comitês regionais, formados pela sociedade civil, com o objetivo de coordenar e articular, em seus respectivos âmbitos geográficos de atuação, as diversas iniciativas de enfrentamento à redução da idade penal;

 Foram pactuadas três grandes ações:

 Dia Nacional de Lutas Contra a Redução da Maioridade Penal, a ser realizado em todo o Brasil com ações de caráter local a serem conduzidas pelas coordenações locais conjuntamente pelos conselhos, movimentos e entidades da sociedade civil – 27 de maio;

 Seminário Internacional Contra a Redução da maioridade Penal articulado pelo governo federal e por agencias do sistema das Nações Unidas em parceria com a sociedade civil – data e local a definir; e

 Festival de música e cultura, a ser realizado em Brasília sob a coordenação do Governo Federal em parceria com a sociedade civil - 18 de Junho.

Em relação à primeira atividade conjunta - Dia Nacional de Lutas Contra a Redução da Maioridade Penal - cabe reforçar que seu êxito enquanto mobilização nacional depende de serem realizadas iniciativas de mobilização nos estados e municípios (bairros, ruas, escolas, instituições etc), de maneira a viabilizar envolvimento e repercussão pública em todo o Brasil. Sugerem-se aulas em espaços públicos, caminhadas, seminários, audiências, ações de incidência junto aos parlamentares, ou seja, atividades pacíficas nas quais sejam apresentados argumentos que contraponham o senso comum de que a redução da idade penal diminuirá a violência do Brasil.

Especificamente em Brasília, já está sendo coordenada pelo Comitê Executivo Nacional uma agenda de mobilização que contará com a participação das entidades e movimentos com representação local e com aquelas organizações que puderem enviar representações. Consta da programação o lançamento do portal de serviços www.maioridadepenal.org.br - iniciativa da Fundação Abrinq, em parceria com diversas organizações, que reunirá informações, materiais, fotos, vídeos, cronograma de atividades de mobilização em todo o Brasil, assim como cronograma de atividades da Comissão Especial do Congresso Nacional. Em seguida, será feita uma panfletagem na Rodoviária de Brasília e uma caminhada na Esplanada dos Ministérios até o Congresso Nacional para participação da audiência pública sobre o SINASE.

Está também no plano de trabalho do Comitê Executivo Nacional a organização de uma ação no Congresso Nacional com a participação de organizações e movimentos de todo o Brasil que integram a Movimento Nacional Contra a Redução da Idade Penal. Esta ação deve coincidir com a data de votação da PEC 171/1993 pelo Plenário da Câmara (prevista para daqui 30/60 dias); portanto a data dessa ação somente será definida com a evolução dos trabalhos da Comissão Especial. O Comitê Executivo Nacional apresentará em breve, a metodologia para a articulação desse momento.

Finalmente, cumpre reiterar que a atual conjuntura em torno dessa temática demanda uma união de forças daqueles que nela acreditam e engrossam as fileiras em sua defesa. Somente uma atuação parceira e colaborativa de sociedade civil, governo e demais atores, sobrepujando eventuais e desimportantes desentendimentos ou tensionamentos, poderá coroar com êxito a mobilização nacional em favor da garantia e defesa dos direitos de crianças, adolescentes jovens no Brasil.

Reiteramos a orientação de que todas as atividades devem ser pacíficas e que seus integrantes não devem aceitar qualquer tipo de provocação.

Brasília, 22 de maio de 2015.
COMITÊ EXECTIVO NACIONAL
CONTRA A REDUÇÃO DA IDADE PENAL

Postagens mais visitadas deste blog

24 DE MAIO - DIA NACIONAL DO POVO ROM (os assim chamados ciganos)

O Dia Nacional do Cigano, 24 de maio, foi instituído por Decreto Presidencial, 25 de maio de 2006, como ação afirmativa para salvaguarda e o respeito a cultura de um povo que faz parte do processo organizativo brasileiro.
As ações da Associação Internacional Maylê Sara Kalí (AMSK) desde o ano 2009 tem se dedicado ao levantamento, sistematização e ampla divulgação de informações sobre o Povo Rom (os assim chamados ciganos) quanto as suas especificidades, tradições, necessidades, condições de vida e obstáculos enfrentados no acesso a direitos fundamentais. E tem pautado os poderes públicos brasileiro para a necessidade do fortalecimento das capacidades dos agentes públicos para interpretação dos direitos e adequação dos serviços relacionados ao atendimento dessa parcela da população brasileira.
A Secretaria de Gestão Estratégia e Participativa do Ministério da Saúde (SGEP/MS) lançou no dia 10 de novembro de 2016, a cartilha Subsídiospara o Cuidado à Saúde do Povo Cigano, elaborada pelo De…

RNPI MANTEM A LUTA EM DEFESA DA PRIMEIRA INFÂNCIA

Carta aberta ao Ministério dos Direitos Humanos sobre Recomendações ao Brasil feitas no III Ciclo do Mecanismo de Revisão Periódica Universal (RPU) 
A REDE NACIONAL DA PRIMEIRA INFÂNCIA, articulação nacional de organizações governamentais e não-governamentais, comprometida com a defesa e promoção dos direitos das crianças de zero a seis anos de idade, analisando as Recomendações do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas vem expor e requerer o seguinte: 
1. A Revisão Periódica Universal (RPU), criada pela Assembleia Geral da ONU em 15 de março de 2006, pela Resolução 60/251, é importante instrumento para que os 193 Estados membros das Nações Unidas, de forma cooperativa, avancem no cumprimento de suas obrigações de direitos humanos; 
2. Conforme preconiza o artigo 227 da Constituição Federal de 1988, compete à família, a sociedade e ao poder público a proteção integral de crianças e adolescentes no Brasil, além de consagrar nesta Carta Política outras garantias fundamentais como a…

INFORMATIVO ATENDIMENTO A POVOS CIGANOS NO SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - SUAS

Como desdobramento da Oficina “SUAS e o atendimento a Povos Ciganos”, realizada no dia 28 de junho de 2017, a Secretaria Nacional de Assistência Social do Ministério do Desenvolvimento Social (SNAS/MDS) lança o Informativo “Atendimento a Povos Ciganos no SUAS”com o objetivo de subsidiar os profissionais do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) no atendimento adequado aos Povos Ciganos, respeitando suas tradições e cultura. Conhecer um pouco das especificidades dos Povos Ciganos auxilia no combate à discriminação, preconceito e racismo institucional, propiciando maior visibilidade a este povo e garantindo o acesso a benefícios, serviços e direitos.
O documento é resultado do trabalho realizado pelo Departamento de Proteção Social Básica da SNAS/MDS com a colaboração da Associação Internacional Maylê Sara Kalí (AMSK/Brasil). Fomentar a aplicação da política pública de assistência social para o Povo Rom – os assim chamados ciganos – no país. 
A AMSK/Brasil agradece a todas/os do Povo …