Pular para o conteúdo principal

OLHE OS DOS OUTROS COMO SE FOSSEM OS SEUS





NOTA PÚBLICA
Nós, organizações da sociedade civil e demais signatários, vimos a público manifestar manifestar-se acerca dos acontecimentos ocorridos na Unidade de Internação Masculina com relatos de superlotação, instalações precárias, ausência de projeto pedagógico ou profissionalizante para atender os jovens que são encaminhados para cumprirem medidas socioeducativas naquela instituição.
Diante da extrema violação aos marcos legais para proteção dos direitos dos adolescentes e jovens em cumprimento de medidas socioeducativas, assim como aos direitos primários do cidadão, à vida e a dignidade humana, vários visitas,foram realizados após motins, rebeliões, para que o estado de Alagoas  tomasse medidas eficazes e permanentes para as Unidades de Internação e não apenas medidas emergências que são paliativas.
Mesmo com reiteradas rebeliões, o governo do estado não tomou as providências necessárias para adaptar seu sistema de responsabilização de adolescentes aos padrões previstos nas normas nacionais e internacionais. A situação é insustentável já faz bastante tempo. 

O Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente,Conselho Estadual de Defesa dos Direitos Humanos, Fórum Permanente Contra a Violência, Centro de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente Zumbi dos Palmares e a OAB através da Comissão de Direitos Humanos denuncia mais uma vez o desrespeito aos direitos humanos de adolescentes e jovens do sistema socioeducativo de alagoas e exige IMEDIATAMENTE as seguintes providências:

1.Cumprimento do estabelecido no SINASE- Sistema Nacional de Atendimento Socieducativo;

2.Aplicação do principio excepcionalidade da medida de internação pelo Sistema de Justiça e fiscalização rigorosa do cumprimento da normativa vigente;

3.Investimento público efetivo em educação, saúde, assistência social, esporte, cultura e trabalho; 

4.Apuração das denuncias de maus tratos;

6. Construção imediata do projeto arquitetônico aprovado desde 2009 pelo Governo Federal para construção de novas Unidades de Atendimento Socioeducativo;

7. Concurso público para servidores do sistema socioeducativo;

8.Retornar a responsabilidade do NEAS – Núcleo Estadual de Atendimento Socioeducativo à Secretaria de Estado da Mulher, da Cidadania e dos Direitos Humanos ou criação da Secretaria da Infância e da Juventude.
Maceió, 07 março de 2014

Postagens mais visitadas deste blog

24 DE MAIO - DIA NACIONAL DO POVO ROM (os assim chamados ciganos)

O Dia Nacional do Cigano, 24 de maio, foi instituído por Decreto Presidencial, 25 de maio de 2006, como ação afirmativa para salvaguarda e o respeito a cultura de um povo que faz parte do processo organizativo brasileiro.
As ações da Associação Internacional Maylê Sara Kalí (AMSK) desde o ano 2009 tem se dedicado ao levantamento, sistematização e ampla divulgação de informações sobre o Povo Rom (os assim chamados ciganos) quanto as suas especificidades, tradições, necessidades, condições de vida e obstáculos enfrentados no acesso a direitos fundamentais. E tem pautado os poderes públicos brasileiro para a necessidade do fortalecimento das capacidades dos agentes públicos para interpretação dos direitos e adequação dos serviços relacionados ao atendimento dessa parcela da população brasileira.
A Secretaria de Gestão Estratégia e Participativa do Ministério da Saúde (SGEP/MS) lançou no dia 10 de novembro de 2016, a cartilha Subsídiospara o Cuidado à Saúde do Povo Cigano, elaborada pelo De…

RNPI MANTEM A LUTA EM DEFESA DA PRIMEIRA INFÂNCIA

Carta aberta ao Ministério dos Direitos Humanos sobre Recomendações ao Brasil feitas no III Ciclo do Mecanismo de Revisão Periódica Universal (RPU) 
A REDE NACIONAL DA PRIMEIRA INFÂNCIA, articulação nacional de organizações governamentais e não-governamentais, comprometida com a defesa e promoção dos direitos das crianças de zero a seis anos de idade, analisando as Recomendações do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas vem expor e requerer o seguinte: 
1. A Revisão Periódica Universal (RPU), criada pela Assembleia Geral da ONU em 15 de março de 2006, pela Resolução 60/251, é importante instrumento para que os 193 Estados membros das Nações Unidas, de forma cooperativa, avancem no cumprimento de suas obrigações de direitos humanos; 
2. Conforme preconiza o artigo 227 da Constituição Federal de 1988, compete à família, a sociedade e ao poder público a proteção integral de crianças e adolescentes no Brasil, além de consagrar nesta Carta Política outras garantias fundamentais como a…

INFORMATIVO ATENDIMENTO A POVOS CIGANOS NO SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - SUAS

Como desdobramento da Oficina “SUAS e o atendimento a Povos Ciganos”, realizada no dia 28 de junho de 2017, a Secretaria Nacional de Assistência Social do Ministério do Desenvolvimento Social (SNAS/MDS) lança o Informativo “Atendimento a Povos Ciganos no SUAS”com o objetivo de subsidiar os profissionais do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) no atendimento adequado aos Povos Ciganos, respeitando suas tradições e cultura. Conhecer um pouco das especificidades dos Povos Ciganos auxilia no combate à discriminação, preconceito e racismo institucional, propiciando maior visibilidade a este povo e garantindo o acesso a benefícios, serviços e direitos.
O documento é resultado do trabalho realizado pelo Departamento de Proteção Social Básica da SNAS/MDS com a colaboração da Associação Internacional Maylê Sara Kalí (AMSK/Brasil). Fomentar a aplicação da política pública de assistência social para o Povo Rom – os assim chamados ciganos – no país. 
A AMSK/Brasil agradece a todas/os do Povo …