Pular para o conteúdo principal

UMA MENTIRA REPETIDA ADEQUADAMENTE MIL VEZES, SE CONVERTE EM UMA VERDADE.



UMA MENTIRA REPETIDA ADEQUADAMENTE MIL VEZES, SE CONVERTE EM UMA VERDADE.


Goebbles (Ministro da propaganda Nazi)

O maior marqueteiro dos nazista, enumerou as 11 regras básicas para acabar com homens, governos, países, nações, povos, etnias e qualquer um que se colocasse entre as verdades de Hitler e o poder supremo ariano.

Fez isso com mais de meio milhão de ciganos e nos tempos atuais, vemos pseudos ciganos discutindo raça pura. Há de fato um sentimento de nojo, mas não deixa de ter uma certa vergonha. Em tempos de rede social, de valores vagos, de analfabetismo funcional, ignorância cultivada e estereótipo estilo garrafas de rum montilla, nos lembramos do Racismo Cultural, que arranca de uma etnia seu significado mais profundo e implanta no cotidiano frágil das redes sociais e gabinetes do poder público, fantasias místicas, que de longe lembram o mais puro nazismo.

A vergonha fica por conta por conta da ganância de alguns, poucos, mas que até hoje, insistem em tentar demarcar território, baseados na ignorância, prepotência e total desconhecimento.




El racismo culturalista es una visión corta y estanca que 
nos conduce a atribuir a la propia comunidad afectada 
la responsabilidad total de su situación, en vez de hablar de 
cómo la sociedad mayoritaria (países poderosos), 
de una forma explícita o más sutil, 
niega el acceso a los derechos básicos.

Baxtalo's 

O que move a pauta cigana, são valores, pessoas, justiça e ideais.

AMSK/Brasil 

 Eis as 11 propostas de Goebbles que infelizmente ainda são usadas até hoje e vergonhosamente por pseudos ciganos:

1. SIMPLIFICAÇÃO OU DO INIMIGO ÚNICO. Adotar uma única idéia, um único símbolo. Individualizar o adversário em um único inimigo.  

2. MÉTODO DO CONTÁGIO. Reunir diversos adversários em uma só categoria, em uma soma individualizada. 

3. TRANSPOSIÇÃO. Carregar sobre os adversários seus próprios erros e defeitos, respondendo ataque com ataque. Se não podes negar as más notícias, invente outras que as distraiam. 

4. EXAGERAR E DESFIGURAR. Converter qualquer história, por menor que seja, em ameaça grave. 

5. VULGARIZAÇÃO. Toda propaganda deve ser popular, adaptando seu nível ao menos instruído dos indivíduos aos quais se dirija. Quanto maior a massa a convencer, menor o esforço mental a realizar. A capacidade receptiva das massas é limitada, sua compreensão escassa e tem grande facilidade para esquecer. 

6. ORQUESTRAÇÃO. A propaganda deve limitar-se a um número pequeno de idéias e repeti-las incansavelmente, apresentando-as uma e outra vez, de diferentes perspectivas, mas sempre convergindo para o mesmo conceito, sem fissuras nem dúvidas. 

7. RENOVAÇÃO. Emitir sempre, informações e argumentos novos a um ritmo tal que quando o adversário responde, o público já esteja interessado em outra coisa. 

8. VEROSSIMILHANÇA. Construir argumentos a partir de fontes diversas, através de informações fragmentárias. 

9. SILENCIAÇÃO. Encobrir as questões sobre as quais não tenha argumentos e dissimular as notícias que favorecem o adversário, contra programando com a ajuda dos meios de comunicação afins. 

10. TRANSFUSÃO. A propaganda sempre opera a partir de um substrato preexistente, seja uma mitologia nacional, ou um complexo de ódios e preconceitos tradicionais. Trate de difundir argumentos que possam se agarrar em atitudes primitivas. 

11. UNANIMIDADE. Convencer a muita gente de que pensa "como todo mundo", criando uma (falsa) impressão de unanimidade.

Essa última até poderia significar: o falso interesse na pauta cigana para todos, sendo que no fundo, o que mais importa é o ganho e a vantagem pessoal.

AMSK/Brasil compreende, que para construir um país melhor, para todos os ciganos, o separatismo e a ignorância, devam dar lugar a dias mais verdadeiros.



Postagens mais visitadas deste blog

24 DE MAIO - DIA NACIONAL DO POVO ROM (os assim chamados ciganos)

O Dia Nacional do Cigano, 24 de maio, foi instituído por Decreto Presidencial, 25 de maio de 2006, como ação afirmativa para salvaguarda e o respeito a cultura de um povo que faz parte do processo organizativo brasileiro.
As ações da Associação Internacional Maylê Sara Kalí (AMSK) desde o ano 2009 tem se dedicado ao levantamento, sistematização e ampla divulgação de informações sobre o Povo Rom (os assim chamados ciganos) quanto as suas especificidades, tradições, necessidades, condições de vida e obstáculos enfrentados no acesso a direitos fundamentais. E tem pautado os poderes públicos brasileiro para a necessidade do fortalecimento das capacidades dos agentes públicos para interpretação dos direitos e adequação dos serviços relacionados ao atendimento dessa parcela da população brasileira.
A Secretaria de Gestão Estratégia e Participativa do Ministério da Saúde (SGEP/MS) lançou no dia 10 de novembro de 2016, a cartilha Subsídiospara o Cuidado à Saúde do Povo Cigano, elaborada pelo De…

RNPI MANTEM A LUTA EM DEFESA DA PRIMEIRA INFÂNCIA

Carta aberta ao Ministério dos Direitos Humanos sobre Recomendações ao Brasil feitas no III Ciclo do Mecanismo de Revisão Periódica Universal (RPU) 
A REDE NACIONAL DA PRIMEIRA INFÂNCIA, articulação nacional de organizações governamentais e não-governamentais, comprometida com a defesa e promoção dos direitos das crianças de zero a seis anos de idade, analisando as Recomendações do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas vem expor e requerer o seguinte: 
1. A Revisão Periódica Universal (RPU), criada pela Assembleia Geral da ONU em 15 de março de 2006, pela Resolução 60/251, é importante instrumento para que os 193 Estados membros das Nações Unidas, de forma cooperativa, avancem no cumprimento de suas obrigações de direitos humanos; 
2. Conforme preconiza o artigo 227 da Constituição Federal de 1988, compete à família, a sociedade e ao poder público a proteção integral de crianças e adolescentes no Brasil, além de consagrar nesta Carta Política outras garantias fundamentais como a…

INFORMATIVO ATENDIMENTO A POVOS CIGANOS NO SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - SUAS

Como desdobramento da Oficina “SUAS e o atendimento a Povos Ciganos”, realizada no dia 28 de junho de 2017, a Secretaria Nacional de Assistência Social do Ministério do Desenvolvimento Social (SNAS/MDS) lança o Informativo “Atendimento a Povos Ciganos no SUAS”com o objetivo de subsidiar os profissionais do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) no atendimento adequado aos Povos Ciganos, respeitando suas tradições e cultura. Conhecer um pouco das especificidades dos Povos Ciganos auxilia no combate à discriminação, preconceito e racismo institucional, propiciando maior visibilidade a este povo e garantindo o acesso a benefícios, serviços e direitos.
O documento é resultado do trabalho realizado pelo Departamento de Proteção Social Básica da SNAS/MDS com a colaboração da Associação Internacional Maylê Sara Kalí (AMSK/Brasil). Fomentar a aplicação da política pública de assistência social para o Povo Rom – os assim chamados ciganos – no país. 
A AMSK/Brasil agradece a todas/os do Povo …