Pular para o conteúdo principal

PFDC participa de evento sobre povos e comunidades tradicionais em BH



PFDC participa de evento sobre povos e comunidades tradicionais em BH
27/05/2014 19:50

O procurador federal dos Direitos do Cidadão participou do encontro entre membros do MPF e do MP/MG sobre direitos de povos e comunidades tradicionais

Na última semana, membros do Ministério Público Federal e do Ministério Público de Minas Gerais (MP/MG) se reuniram em Belo Horizonte (MG) para dialogar sobre os diretos de povos e comunidades tradicionais. O encontro foi realizado com o apoio da 6ª Câmara de Coordenação e Revisão do MPF, da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC), da Escola Superior do Ministério Público da União (ESMPU) e do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Profissional do MP estadual.

A abertura do Encontro, no dia 22 de maio, foi feita pela subprocuradora-geral da República e coordenadora da 6ªCCR, Deborah de Macedo Duprat, em mesa composta também pelo procurador federal dos Direitos do Cidadão, Aurélio Rios, pelo procurador regional dos Direitos do Cidadãos em Minas Gerais Edmundo Dias e pela promotora da Justiça Nívia Mônica Silva, Coordenadora do Centro de Apoio Operacional (CAO) de Direitos Humanos do MP/MG. Além disso, contou com a presença de representantes de comunidades e povos tradicionais.

Em sua exposição, Deborah Duprat lembrou que “os índios têm o território garantido expressamente na Constituição, e, por isso, não podem ser removidos. Por constituir um princípio, esse direito deve ser aplicado aos outros grupos tradicionais, porque, para eles, o território é um espaço simbólico, um espaço de referência, muito mais do que uma apropriação econômica”. 

O segundo dia do Encontro, foi aberto pelas palestras do PFDC, Aurélio Rios, e do procurador de Justiça Afonso Henrique de Miranda Teixeira, coordenador do CAO de apoio às Promotorias de Justiça de Conflitos Agrários do MP/MG, sobre comunidades tradicionais e conflitos agrários.

Após, o PRDC/MG, Edmundo Antônio Dias, e o superintendente do Patrimônio da União (SPU/MG), Rogério Veiga Aranha, trataram dos direitos dos povos tradicionais Rom, Sinti e Calon e apresentaram estudo de caso sobre a comunidade cigana Calon do Bairro São Gabriel, em Belo Horizonte.

O procurador da República André de Vasconcelos Dias (PRM Montes Claros/MG), em sua palestra, tratou das peculiaridades no exercício do controle externo da atividade policial em casos envolvendo comunidades tradicionais ameaçadas.

O promotor de Justiça Paulo César Vicente de Lima, coordenador da Coordenadoria de Inclusão e Mobilização Social (CIMOS) do MP/MG, e o procurador da República Wilson Rocha Assis (PRM Barra do Garças/MT), proferiram palestra sobre o acesso dos povos tradicionais aos direitos humanos econômicos, sociais e culturais.

O evento foi encerrado pelo PRDC Adjunto em Minas Gerais, Helder Magno da Silva, e pela promotora de Justiça  Nívia Mônica Silva, que destacaram o sucesso da iniciativa e a necessidade de realização de encontros conjuntos entre o MPF e MPs estaduais na busca de objetivos que lhes sejam comuns.

Fonte: Ascom PR/MG.

Postagens mais visitadas deste blog

24 DE MAIO - DIA NACIONAL DO POVO ROM (os assim chamados ciganos)

O Dia Nacional do Cigano, 24 de maio, foi instituído por Decreto Presidencial, 25 de maio de 2006, como ação afirmativa para salvaguarda e o respeito a cultura de um povo que faz parte do processo organizativo brasileiro.
As ações da Associação Internacional Maylê Sara Kalí (AMSK) desde o ano 2009 tem se dedicado ao levantamento, sistematização e ampla divulgação de informações sobre o Povo Rom (os assim chamados ciganos) quanto as suas especificidades, tradições, necessidades, condições de vida e obstáculos enfrentados no acesso a direitos fundamentais. E tem pautado os poderes públicos brasileiro para a necessidade do fortalecimento das capacidades dos agentes públicos para interpretação dos direitos e adequação dos serviços relacionados ao atendimento dessa parcela da população brasileira.
A Secretaria de Gestão Estratégia e Participativa do Ministério da Saúde (SGEP/MS) lançou no dia 10 de novembro de 2016, a cartilha Subsídiospara o Cuidado à Saúde do Povo Cigano, elaborada pelo De…

RNPI MANTEM A LUTA EM DEFESA DA PRIMEIRA INFÂNCIA

Carta aberta ao Ministério dos Direitos Humanos sobre Recomendações ao Brasil feitas no III Ciclo do Mecanismo de Revisão Periódica Universal (RPU) 
A REDE NACIONAL DA PRIMEIRA INFÂNCIA, articulação nacional de organizações governamentais e não-governamentais, comprometida com a defesa e promoção dos direitos das crianças de zero a seis anos de idade, analisando as Recomendações do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas vem expor e requerer o seguinte: 
1. A Revisão Periódica Universal (RPU), criada pela Assembleia Geral da ONU em 15 de março de 2006, pela Resolução 60/251, é importante instrumento para que os 193 Estados membros das Nações Unidas, de forma cooperativa, avancem no cumprimento de suas obrigações de direitos humanos; 
2. Conforme preconiza o artigo 227 da Constituição Federal de 1988, compete à família, a sociedade e ao poder público a proteção integral de crianças e adolescentes no Brasil, além de consagrar nesta Carta Política outras garantias fundamentais como a…

INFORMATIVO ATENDIMENTO A POVOS CIGANOS NO SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - SUAS

Como desdobramento da Oficina “SUAS e o atendimento a Povos Ciganos”, realizada no dia 28 de junho de 2017, a Secretaria Nacional de Assistência Social do Ministério do Desenvolvimento Social (SNAS/MDS) lança o Informativo “Atendimento a Povos Ciganos no SUAS”com o objetivo de subsidiar os profissionais do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) no atendimento adequado aos Povos Ciganos, respeitando suas tradições e cultura. Conhecer um pouco das especificidades dos Povos Ciganos auxilia no combate à discriminação, preconceito e racismo institucional, propiciando maior visibilidade a este povo e garantindo o acesso a benefícios, serviços e direitos.
O documento é resultado do trabalho realizado pelo Departamento de Proteção Social Básica da SNAS/MDS com a colaboração da Associação Internacional Maylê Sara Kalí (AMSK/Brasil). Fomentar a aplicação da política pública de assistência social para o Povo Rom – os assim chamados ciganos – no país. 
A AMSK/Brasil agradece a todas/os do Povo …