Pular para o conteúdo principal

CONSTRUINDO UMA IDENTIDADE II



CONSTRUINDO UMA IDENTIDADE - PARTE II

Uma identidade real 

Na contramão do estereótipo, poderíamos até dar exemplos mirabolantes, daqueles que elevam o ego. Nomes de profissionais famosos de etnia romani. Assim, poderíamos fazer aquela pergunta que ninguém faz, mas que afeta muitas mentes pensantes: “se você considera fulano ou beltrano o máximo; porque odeia tanto os ciganos?”


O que acontece então com o cotidiano, com a vida normal, com o ir e vir dos dias? Simples; esse cidadão brasileiro de etnia romani, está aí, lutando, trabalhando e construindo seus dias, sem abrir mão de sua identidade.

Pois bem, esse é um trecho da vida do Rogério Silva, cidadão brasileiro de etnia romani – um calon com muito orgulho e que até a pouco tempo atrás, andava de barraca, não por vocação ou por mero destino de todo cigano, mas por necessidade, por condição imposta a ele; condição essa imposta por anos, séculos de discriminação e preconceito, afastando toda e qualquer condição de vida e de acesso respeitoso e digno de moradia, estudo e emprego.
Resumindo, a retirada e condenação de gerações inteiras, mantidas pelo absurdo do sonho daqueles que não conseguem sonhar seus destinos e suas vidas, romantizando todo um povo e o colocando como sonho de estimação. A liberdade de ir e vir, superava e supera até os dias de hoje a real situação dos povos romani (ciganos) no Brasil.







Rogério mudou a sua história e o fez, graças a inteligência, a garra e a capacidade de criatividade, adaptação e sobrevivência, adquiridas em anos e anos de barraca e de perseguições.  A partir dele, toda uma geração irá mudar o padrão de vida ... não o padrão da cultura, mas das privações.

Com o prêmio culturas ciganas – edição João Torres, uma iniciativa do MINC, ele alavancou sua realidade de vida. Juntou mais um dinheiro suado e comprou um terreno, modesto, mas ideal para abrigar a ele e a sua família e como ele mesmo costuma dizer: quem não tem dinheiro, tem que fazer por si mesmo.

Estudou e buscou ajuda. Compreendeu que poderia avançar e fez isso.
Rogério é o tipo de cidadão, de cigano, que não espera choramingando. Vai a luta e conquista o direito de ser respeitado.

AMSK/Brasil

Postagens mais visitadas deste blog

24 DE MAIO - DIA NACIONAL DO POVO ROM (os assim chamados ciganos)

O Dia Nacional do Cigano, 24 de maio, foi instituído por Decreto Presidencial, 25 de maio de 2006, como ação afirmativa para salvaguarda e o respeito a cultura de um povo que faz parte do processo organizativo brasileiro.
As ações da Associação Internacional Maylê Sara Kalí (AMSK) desde o ano 2009 tem se dedicado ao levantamento, sistematização e ampla divulgação de informações sobre o Povo Rom (os assim chamados ciganos) quanto as suas especificidades, tradições, necessidades, condições de vida e obstáculos enfrentados no acesso a direitos fundamentais. E tem pautado os poderes públicos brasileiro para a necessidade do fortalecimento das capacidades dos agentes públicos para interpretação dos direitos e adequação dos serviços relacionados ao atendimento dessa parcela da população brasileira.
A Secretaria de Gestão Estratégia e Participativa do Ministério da Saúde (SGEP/MS) lançou no dia 10 de novembro de 2016, a cartilha Subsídiospara o Cuidado à Saúde do Povo Cigano, elaborada pelo De…

RNPI MANTEM A LUTA EM DEFESA DA PRIMEIRA INFÂNCIA

Carta aberta ao Ministério dos Direitos Humanos sobre Recomendações ao Brasil feitas no III Ciclo do Mecanismo de Revisão Periódica Universal (RPU) 
A REDE NACIONAL DA PRIMEIRA INFÂNCIA, articulação nacional de organizações governamentais e não-governamentais, comprometida com a defesa e promoção dos direitos das crianças de zero a seis anos de idade, analisando as Recomendações do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas vem expor e requerer o seguinte: 
1. A Revisão Periódica Universal (RPU), criada pela Assembleia Geral da ONU em 15 de março de 2006, pela Resolução 60/251, é importante instrumento para que os 193 Estados membros das Nações Unidas, de forma cooperativa, avancem no cumprimento de suas obrigações de direitos humanos; 
2. Conforme preconiza o artigo 227 da Constituição Federal de 1988, compete à família, a sociedade e ao poder público a proteção integral de crianças e adolescentes no Brasil, além de consagrar nesta Carta Política outras garantias fundamentais como a…

INFORMATIVO ATENDIMENTO A POVOS CIGANOS NO SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - SUAS

Como desdobramento da Oficina “SUAS e o atendimento a Povos Ciganos”, realizada no dia 28 de junho de 2017, a Secretaria Nacional de Assistência Social do Ministério do Desenvolvimento Social (SNAS/MDS) lança o Informativo “Atendimento a Povos Ciganos no SUAS”com o objetivo de subsidiar os profissionais do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) no atendimento adequado aos Povos Ciganos, respeitando suas tradições e cultura. Conhecer um pouco das especificidades dos Povos Ciganos auxilia no combate à discriminação, preconceito e racismo institucional, propiciando maior visibilidade a este povo e garantindo o acesso a benefícios, serviços e direitos.
O documento é resultado do trabalho realizado pelo Departamento de Proteção Social Básica da SNAS/MDS com a colaboração da Associação Internacional Maylê Sara Kalí (AMSK/Brasil). Fomentar a aplicação da política pública de assistência social para o Povo Rom – os assim chamados ciganos – no país. 
A AMSK/Brasil agradece a todas/os do Povo …