CRONOLOGIA E DATAÇÃO - ANO DE 2002



13 de maio, 2002 ¾ Até que enfim! 

Após 428 anos o governo brasileiro reconhece que os ciganos merecem respeito, são cidadãos.

O Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH II) inclui (graças aos esforços da Associação de Preservação da Cultura Cigana, no Paraná), pequeno texto sobre este povo. Vamos citar os tópicos relativos a eles para que não se esqueçam:

Ciganos:


259. Promover e proteger os direitos humanos e liberdades fundamentais dos ciganos.


260. Apoiar a realização de estudos e pesquisas sobre a história, cultura e tradições da comunidade cigana.


261. Apoiar projetos educativos que levem em consideração as necessidades especiais das crianças e adolescentes ciganos, bem como estimular a revisão de documentos, dicionários e livros escolares que contenham estereótipos depreciativos com respeito aos ciganos.


262. Apoiar a realização de estudos para a criação de cooperativas de trabalho para ciganos.


263. Estimular e apoiar as municipalidades nas quais se identifica a presença de comunidades ciganas com vistas ao estabelecimento de áreas de acampamento dotadas de infra-estrutura e condições necessárias.


264. Sensibilizar as comunidades ciganas para a necessidade de realizar o registro de nascimento dos filhos, assim como apoiar medidas destinadas a garantir o direito de registro de nascimento gratuito para as crianças ciganas.


AMSK/Brasil

Cito Cláudio Domingos Iovanovich, rom de etnia Matchuaia, um cidadão brasileiro de etnia romani, que preferiu a caneta ao invés das facas, que preferiu construir, ao invés de plantar a discórdia, que optou pelo teatro, pela dignidade e pela educação. Presidente da APRECI/Paraná.
Nessa trajetória, não existe 100% de acerto,  mas temos que nos lembrar de quem constrói.

Postagens mais visitadas deste blog

NOTA PÚBLICA DO CONANDA SOBRE A DECISÃO DO STF QUE PÔS FIM À VINCULAÇÃO HORÁRIA DA CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA (ARTIGO 254 DO ECA)

RESOLUÇÃO CONANDA Nº 180 DISPÕE SOBRE A IGUALDADE DE DIREITOS DE MENINAS E MENINOS

PROJETO KALINKA PROMOVE AULA TEMÁTICA AOS DISCENTES DO CURSO DE SAÚDE COLETIVA DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA