Pular para o conteúdo principal

LIBERDADE RELIGIOSA E ESTADO LAICO

Seminário Liberdade Religiosa e Estado Laico 

 Promotor de Justiça Thiago Pierobom

A Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC), o Núcleo de Enfrentamento à Discriminação do MPDFT e a Escola Superior do Ministério Público da União (ESMPU) promoveram, no dia 24 de setembro, das 9h às 18h30, o seminário ''Liberdade Religiosa e Estado Laico''. A atividade, gratuita e aberta ao público, foi realizada no auditório do MPDFT, localizado no Eixo Monumental. 
 
O organizador do evento foi o Coordenador do Núcleo de Direitos Humanos do MPDFT, o Promotor de Justiça Thiago Pierobom, que fez a seguinte declaração: “A intolerância é um câncer que mina as manifestações religiosas, inicialmente as minoritárias, mas que alcança a todos. A ideia é plantar a semente dos direitos fundamentais. A tolerância é um primeiro passo, mas é necessário avançar para o pleno respeito de todas as manifestações religiosas.”











Abertura do evento - Fizeram parte da mesa o vice-procurador-geral de Justiça do DF em exercício, Jair Meurer Ribeiro, o Procurador Federal dos Direitos do Cidadão Adjunto, Luciano Mariz Maia, o representante da Comissão de Direitos Humanos do Conselho Nacional do MP (CNMP), Luciano Ávila, o Coordenador do Núcleo de Direitos Humanos do MPDFT, o Promotor de Justiça Thiago Pierobom.

Liberdade religiosa nos meios de comunicação e internet – Participaram da mesa e do debate os presidentes da Associação Nacional de Teólogos Afrocentrados de Matriz Africana, Afro-Umbadista e Indígena (Atrai), Jairo Pereira de Jesus; da Federação Nacional de Igrejas Cristãs, Renato Andrade dos Santos; e o representante do Intervozes, Gésio Passos.

Ensino Religioso e Estado Laico - Participaram da mesa e do debate a representante da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a Assessora Anízia Figueiredo, o professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Luiz Antônio Coelho, a representante da Plataforma Brasileira de Direitos Humanos, Econômicos, Sociais, Culturais e Ambientais (Dhesca-Brasil), Denise Soares.

Intolerância Religiosa e liberdade de manifestação - Participaram da mesa e do debate o representante da Convenção Batista Brasileira, pastor Josué Mello Salgado; o doutor em Antropologia Ordep José Serra; o presidente da Associação Nacional de Teólogos Afrocentrados (Atrai), Jairo Pereira de Jesus; e a representante da Agência de Fiscalização do DF (Agefis), Juliane Berber.
Para mais informações acesse: http://www.mpdft.mp.br/portal/

AMSK/Brasil
Flávia Negrão

Postagens mais visitadas deste blog

RESOLUÇÃO CONANDA Nº 180 DISPÕE SOBRE A IGUALDADE DE DIREITOS DE MENINAS E MENINOS

A Resolução nº 180 do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (CONANDA), de 20 de outubro de 2016, visa superar as situações que desfavoreçam o pleno desenvolvimento das meninas, bem como as violações e violências que as acometem devido a questões de gênero. E recomenda aos agentes públicos do poder executivo e judiciário, que integram o Sistema de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente (SGD), garantir a igualdade de direitos entre meninas e meninos nas políticas públicas de promoção, proteção e defesa dos direitos das crianças e adolescentes, e que os serviços ofertados sejam concebidos e executados visando a igualdade de direitos e o combate às discriminações de gênero, bem como
Leia a íntegra da Resolução.
RESOLUÇÃO Nº 180, DE 20 DE OUTUBRO DE 2016
Dispõe sobre a igualdade de direitos entre meninas e meninos nas políticas públicas de atenção, proteção e defesa de crianças e adolescentes.
O CONSELHO NACIONAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE - CONAND…

24 DE MAIO - DIA NACIONAL DO POVO ROM (os assim chamados ciganos)

O Dia Nacional do Cigano, 24 de maio, foi instituído por Decreto Presidencial, 25 de maio de 2006, como ação afirmativa para salvaguarda e o respeito a cultura de um povo que faz parte do processo organizativo brasileiro.
As ações da Associação Internacional Maylê Sara Kalí (AMSK) desde o ano 2009 tem se dedicado ao levantamento, sistematização e ampla divulgação de informações sobre o Povo Rom (os assim chamados ciganos) quanto as suas especificidades, tradições, necessidades, condições de vida e obstáculos enfrentados no acesso a direitos fundamentais. E tem pautado os poderes públicos brasileiro para a necessidade do fortalecimento das capacidades dos agentes públicos para interpretação dos direitos e adequação dos serviços relacionados ao atendimento dessa parcela da população brasileira.
A Secretaria de Gestão Estratégia e Participativa do Ministério da Saúde (SGEP/MS) lançou no dia 10 de novembro de 2016, a cartilha Subsídiospara o Cuidado à Saúde do Povo Cigano, elaborada pelo De…

RNPI MANTEM A LUTA EM DEFESA DA PRIMEIRA INFÂNCIA

Carta aberta ao Ministério dos Direitos Humanos sobre Recomendações ao Brasil feitas no III Ciclo do Mecanismo de Revisão Periódica Universal (RPU) 
A REDE NACIONAL DA PRIMEIRA INFÂNCIA, articulação nacional de organizações governamentais e não-governamentais, comprometida com a defesa e promoção dos direitos das crianças de zero a seis anos de idade, analisando as Recomendações do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas vem expor e requerer o seguinte: 
1. A Revisão Periódica Universal (RPU), criada pela Assembleia Geral da ONU em 15 de março de 2006, pela Resolução 60/251, é importante instrumento para que os 193 Estados membros das Nações Unidas, de forma cooperativa, avancem no cumprimento de suas obrigações de direitos humanos; 
2. Conforme preconiza o artigo 227 da Constituição Federal de 1988, compete à família, a sociedade e ao poder público a proteção integral de crianças e adolescentes no Brasil, além de consagrar nesta Carta Política outras garantias fundamentais como a…