Pular para o conteúdo principal

INFELIZMENTE ACONTECEU NA GRÉCIA

 Existem fotos que dispensam palavras, e essa é mais uma dessas. Infelizmente aconteceu, felizmente que alguém conseguiu captar a imagem. 
Quando falamos do preconceito no Brasil, muitos brasileiros acham que isso é coisa do passado e que não acontece mais...coisas assim são comuns, nas escolas as agressões que não são vistas, o falar pelas costas com os seguranças atrás, a mania de acharem que todo e qualquer cigano é bruxo ou mexe com bruxaria e a mania de continuarem falando as mesmas coisas...falta isso e falta aquilo.
Enquanto não nos indignarmos com ações como essa e tomarmos as devidas providencias as coisas não andam.  

AMSK/Brasil




Esta fotografía ha dado la vuelta al mundo. Y, como no, ha sucedido en Grecia, donde la extrema derecha y los grupos organizados declaradamente nazis no ocultan su ideología racista y nos agraden violentamente en nuestros barrios y viviendas.
La niña tocaba el acordeón en uno de los puntos turísticos más concurridos de Atenas, cerca de una estación del Metro y el nuevo Museo de la Acrópolis, cuando fue agredida por una mujer. La imagen fue captada por el fotógrafo de The Associated Press, Dimitris Messinis.
Esperamos que las autoridades logren identificar a la autora de la patada a la niña y podamos todos verle la cara. Seguramente su expresión revelará la satisfacción de los cobardes que se sienten fuertes cuando agraden a los más débiles. Como lo es en este caso una inocente niña gitana que no hacía otra cosa que dulcificar con su música el encrespado ambiente que vive la sociedad griega.

Juan de Dios Ramírez-Heredia
Presidente de Unión Romani

Postagens mais visitadas deste blog

COMUNICADO PÚBLICO #VidasRomanyImportam

  COMUNICADO PÚBLICO #VidasRomanyImportam É preciso dizer #Dosta #Basta   A Union Romani Iternactional – IRU/ Office Agency Brazil , por meio do escritório da AMSK/Brasil e de seus delegados/membros do Brasil e da Argentina, AICRON/Brasil, Observatorio de Mujeres Gitanas/AR - BR, Leshjae Kumpanja, ZOR/AR, Federação Romani e Academia de Letras Romani, Urban Nômades e suas representações estaduais , vem por meio desta expressar sua preocupação com a escalada de violência que está acontecendo no estado da Bahia desde o dia 13 de julho de 2021 – no município de Vitória da Conquista e redondezas.   #VidasRomanyImportam  #RomanyLivesImport   “São dias de terror” dizem alguns, outros relatam cenas de chacina, pavor e queima de carros e casas. No meio desse estouro de mais um episódio de violência, estão: um adolescente, mulheres vítimas de arma de fogo, crianças e idosos. Precisamos falar das manchetes midiáticas que retiram a identidade dessas pessoas e coaduna

#VidasRomanyImportam

 Sobre o caso: VITÓRIA DA CONQUISTA/BA Hoje, dia 19 julho de 2021 várias reuniões aconteceram e espera-se que tudo corra bem. As perseguições aos dois cidadãos acusados da morte dos dois policiais no dia 13/07 continua e foram elencados como criminosos mais seis membros da mesma família. Várias barreiras foram feitas. Consta também que várias pessoas pertencentes a família dos acusados, seguem presos... OPERAÇÃO MARTINELLI - esse é o nome apresentado de uma operação que começou ano passado, segundo a SSP/BA... https://agenciasertao.com/2021/07/19/policia-ainda-procura-por-seis-envolvidos-em-assassinatos-de-pms-na-zona-rural-de-vitoria-da-conquista/ https://agenciasertao.com/2020/07/16/operacao-prende-acusados-de-participar-do-assassinato-de-irmaos-em-carinhanha/ https://g1.globo.com/ba/bahia/noticia/2020/07/29/homem-suspeito-de-integrar-quadrilha-apontada-como-responsavel-por-morte-de-irmaos-e-preso-na-ba.ghtml Pelo que se pode observar, foram: 2 Policiais mortos; 4 irmãos mortos (send

DIA DA RESISTÊNCIA ROMANI - 16 de Maio

Sinti e Roma sempre lutaram contra a privação de seus direitos e seu registro “racial” desde o início. Eles protestaram contra leis discriminatórias e tentaram obter a libertação de membros da família deportados através de petições ou intervenção pessoal. “Muitos dos nossos homens estavam na Grande Guerra e lutaram pela pátria, assim como por qualquer outra. No entanto, o Dr. Portschy não considerou isso. Dr. Portschy tirou todos os nossos direitos civis ... Sempre fomos católicos romanos e, portanto, vejo-me forçado a apresentar uma queixa de todos nós nos mais altos cargos do governo do Reich. ”(Carta de protesto de Franz Horvath de Redlschlag ao governo do Reich datado de 12.5.1938) Nota: Tobias Portschy, primeiro Gauleiter de Burgenland, foi uma das forças motrizes da “política racial” dirigida aos Sinti e Roma depois do “Anschluß” da Áustria. Poucas semanas depois de escrever a carta, Franz Horvath, 63 anos, foi preso como “manifestante” e deportado para o campo de con