Aparecida realiza I Conferência Promoção da Igualdade Racial

 Quando se olha para o futuro, se retira a mediocridade e a ignorância do caminho, se constrói uma via de saída. Essa foi a primeira vez que um indivíduo da comunidade rromani é recebido, aceito e apoiado em Aparecida de Goiânia. Sabe porque? 

Construir é o caminho e o Sr. Alexsandro Castilho fez isso. Juntou forças, colocou um dedo de sacrifício, apostou no respeito e abriu as portas da sua comunidade para o diálogo, apesar das diferenças. 

Esse é mais um desdobramento do Brasil Cigano, abrindo as asas.

AMSK/Brasil

Aparecida realiza I Conferência Promoção da Igualdade Racial

22/07/2013 - 16:08
clique para aumentar
Aparecida de Goiânia, 22 de julho de 2013 – A Prefeitura de Aparecida realizou neste final de semana, dias 20 e 21, a I Conferência Municipal de Promoção da Igualdade Racial do município. O evento aconteceu na Faculdade Sudamérica e contou com a presença de diversos segmentos representativos, historicamente vitimados pela violência e preconceito, como quilombolas, ciganos, índios e integrantes de religiões afrobrasileiras.
O evento teve como tema a "Democracia e desenvolvimento sem racismo: por uma Aparecida afirmativa" e foi idealizado pela Assessoria Especial de Políticas de Igualdade Racial e Direitos Humanos do município, em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo. A abertura oficial contou com a presença do vice-prefeito Ozair José (PT), além de diversas lideranças locais e regionais.

A abertura foi marcada pela tradicional "puxada de rede" e desfile das mulheres do Jardim Cascata. Como atração cultural houve apresentação da Banda Visual Ilê, do Bloco Cultural Afoxé Onilewá, Grupo de Capoeira Roda Grande, o grupo de rap Expressão do Gueto e Trtilha e do grupo de Hip Hop Mr. Gil.
Em seu discurso, o vice-prefeito Ozair José lembrou das diversas obras voltadas à inclusão, como as 73 casas do Residencial Vila Delfiori, destinadas à comunidades quilombolas, a implantação do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás (IFG) e do campus da Universidade Federal de Goiás, que será iniciada ainda este ano. "Nossa administração tem a preocupação de melhorar a qualidade de vida da poopulação como um todo e isso passa pelo desafio de promover políticas públicas para a promoção da igualdade racial e de gêneros", enfatizou Ozair.
Escolha de delegados e estratégias de atuação
Durante a conferência, além da escolha dos delegados para as conferências estadual e nacional, foram definidos também quatro Grupos de Trabalho: o grupo de Estratégias para o Desenvolvimento e o Enfrentamento ao Racismo; outro para Políticas de Igualdade racial em Aparecida de Goiânia – Avanços e Desafios; o terceiro para tratar de Arranjos Institucionais que assegurem a sustentabilidade das políticas de igualdade racial, fórum de gestores, conselhos e ouvidorias; e o quarto para Participação Política e Controle Social.
O assessor especial para Políticas de Igualdade Racial e Direitos Humanos do município, André Luiz de Souza, lembrou que Aparecida foi uma das primeiras cidades a criar uma pasta destinada a trabalhar políticas sobre o tema. “Foi uma conquista para a cidade, que tem carrega tantos traços de nossos antepassados em sua cultura”, frisou.
"Estamos cada vez mais unidos na luta contra o preconceito contra as religiões afrobrasileiras que, infelizmente, ainda é muito forte em Aparecida. Nossa cultura é milenar. O uso da água benta, por exemplo, foi instituída por nós, assim como a ‘corrente do sal grosso’ ou a tradição de vestir de branco na sexta-feira. Existe um uso deliberado da desinformação para a autopromoção, baseado na exploração de preconceito contra o povo que ergueu este país e isso infelizmente ainda é muito forte", discursou José Luiz Dias, presidente do Conselho das Associações de Umbanda e Candomblé do Estado de Goiás.
A Conferência Municipal de Promoção da Igualdade Racial de Aparecida foi realizada com apoio do Ministério da Promoção de Igualdade Racial; PUC-GO; Universidade Federal de Goiás (UFG); Universidade Estadual de Goiás (UEG); Câmara Municipal de Aparecida; Secretaria de Estado de Políticas para Mulheres e Promoção de Igualdade Racial (Semira); Faculdade Sudamérica e do Grupo de Muheres Negras Dandara no Cerrado. Os delegados eleitos neste final de semana representarão os pleitos do município nas conferências estadual e nacional, previstas para os meses de agosto e novembro, respectivamente.
PRESENÇAS – Também participaram do evento, o deputado federal Rubens Otoni (PT); o presidente da Câmara dos Vereadores de Aparecida, Gustavo Mendanha (PMDB); os vereadores Ezízio Barbosa (PMDB), que também preside a Comissão de Direitos Humanos da Câmara, e delegada Cybelle (PSDB); além dos secretários Eliezer Guimarães (Cultura e Turismo), Ozéias Laurentino Júnior (Comunicação), Euler de Morais (Governo e Relações Institucionais) e Valéria Pettersen (Projetos e Captação de Recursos); e presidente regional da Associação de Instituições Coletivas Românicas (Aicron Brasil-GO), entidade representativa da cultura cigana no Brasil, Alexsandro Castilho.

 http://www.saude.al.gov.br/ciganos/noticias/sesaurealizaiencontrodospovosciga

Fonte: Frederico Noleto - Secom
Foto: Fabiano Araújo

Postagens mais visitadas deste blog

NOTA PÚBLICA DO CONANDA SOBRE A DECISÃO DO STF QUE PÔS FIM À VINCULAÇÃO HORÁRIA DA CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA (ARTIGO 254 DO ECA)

RESOLUÇÃO CONANDA Nº 180 DISPÕE SOBRE A IGUALDADE DE DIREITOS DE MENINAS E MENINOS

PROJETO KALINKA PROMOVE AULA TEMÁTICA AOS DISCENTES DO CURSO DE SAÚDE COLETIVA DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA