Translate

sábado, 26 de setembro de 2015

CARAVANA CALON - SUJEITOS DE DIREITO/COM O APOIO DA AMSK/Brasil


A AMSK/Brasil, teve a honra de ajudar essa equipe maravilhosa a consolidar espaços de luta, sobre a Educação Cigana no Brasil. O trabalho da professora Laudicéia na comunidade Calon de Jacobina/BA representa de fato que conquistas como essa, são alcançadas não com o pitoresco e nem com o fantasioso que temos acompanhado "novamente", mas com a realidade de jovens e adolescentes que vencem todos os dias barreiras enormes, na construção de seus Direitos Fundamentais.




E segue a credencial para o México em 2015, com força e coragem.
Um trabalho quando é feito sem firulas, longe da realidade e visa tão somente o estereótipo, não avança de forma honrosa seus propósitos.
Esse é um Brasil romani (cigano), do qual apenas os ciganos sabem o quanto custa construir.
Por isso temos um orgulho enorme dessas famílias e desses professores, que venceram a sí mesmos, antes de começarem a ganhar o mundo.
Sujeitos de direito e de fato de suas histórias.



AMSK/Brasil

MISSÃO ECUMÊNICA EM APOIO AOS GUARANÍ-KAIOWÁ

Porque quando o Governo e as autoridades se calam, o cristão, o religioso, o ser humano, a pessoa humana não pode se calar.
O massacre de crianças, idosos e mulheres - dos Guaraní-kaiowá é uma vergonha estampada na nossa cara todos os dias e todas as horas.

Que haja paz e que se faça justiça.

AMSK/Brasil

LIFEWORDS NO BRASIL

A Copa da Rua é uma campanha muito boa e a Lifewords participa de seu comitê no Brasil. Vale a pena ver o documentário.


Meninas do Rio

Vale a pena assistir e aumentar o campo de visão.

AMSK/Brasil

DATAS DE CELEBRAÇÃO E LUTA PELOS DIREITOS DOS POVOS ROMANI (CIGANOS)

A AMSK/Brasil, lança nesse dia 27 de setembro, mais uma publicação que visa dar esclarecimento das principais celebrações do Povo de etnia Rromani – os assim chamados ciganos.

A publicação: “DATAS DE CELEBRAÇÃO E LUTA PELOS DIREITOS DOS POVOS ROMANI (CIGANOS)”, é uma parceria com a CAPEMISA SOCIAL e com o apoio da Editora PAULUS. ISBN 987-85-67708-02-7.

“O nome diz tudo. Precisamos avançar em assuntos que estão diretamente ligados ao povo Romani (ciganos) no Brasil, sem que com isso deixemos de avançar na busca de algo que fuja do pitoresco e folclórico. Hoje no Brasil, trabalhar em busca de políticas públicas significa fugir dos aventureiros de plantão e do racismo institucional que promove uma ação mais fácil e menos profunda na resolução dos problemas reais.”

Celebramos porque a história desse povo no Brasil, deve ser celebrada, com respeito a memória de vidas que sempre foram pautadas direta ou indiretamente no sofrimento, no racismo e no descaso. A velha frase que indica o nomadismo no Brasil e no mundo “política dos faça-os andar”, ainda prevalece e ainda atinge de forma brutal e devastadora, algumas famílias e grupos.

Sim, os Ciganos no Brasil, passam por uma discriminação histórica, recheada de contradições, informações truncadas e o que mais preocupa, vista sempre com os olhos desconfiados e apaixonados daqueles que acreditam saber mais do realmente existe.

A Publicação em questão não está fechada, nela começamos a contar um pouco dos municípios que reconhecem a presença de ciganos e com isso, esperamos que a cada ano, possamos aumentar essas informações.

O mais importante é que essas informações, fazem parte de uma estrutura que já está reconhecida historicamente e portanto pode ser comprovada cientificamente. Isso faz com que o achismo e as deduções percam a força.

Não podemos esquecer o passado,
Não podemos ignorar o presente e tão pouco,
podemos afastar das nossas memórias tudo aquilo que foi vivido, sofrido e construído.
Nessa estrada larga e longa, pela qual os ciganos do Brasil tentam caminhar a séculos,
devemos deixar claro que hoje, nossa resistência se dá pela caneta.
Hoje a ignorância e o racismo são nossos maiores inimigos.

Elisa Costa

AMSK/Brasil

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

A Pontifícia Universidade Católica do Paraná e a Associação de Apoio Integral aos Ciganos realizam a I Jornada de Estudos sobre Ciganidade



A AMSK/Brasil teve a honra de compor o grupo de palestrantes deste evento que certamente contribuirá de forma decisiva para a desconstrução de noções equivocadas e estereótipos sobre os povos romani, sua história, suas condições de vida, sua identidade e suas múltiplas relações com a religiosidade.

Maiores informações sobre o evento disponíveis em: http://estudosciganos.com.br/

AMSK/Brasil


RITA IZSÁK, RELATORA ESPECIAL PARA QUESTÕES DE MINORIAS DA ONU EM MISSÃO TÉCNICA NO BRASIL


Na tarde do dia 17 de setembro, na sede do CEERT – Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades, em São Paulo, a Relatora Especial para Questões de Minorias da Organização das Nações Unidas, Rita Izsák, esteve reunida com representantes de entidades do Movimento Negro, LGBT, povos de religiões de matriz africana, ciganos, imigrantes e outras organizações voltadas à promoção dos direitos humanos.

A AMSK/Brasil esteve presente na reunião, momento em que apresentou os dados e informações sobre os Povos Romani (ciganos) do Brasil e os avanços nas políticas públicas nas áreas de educação e saúde. Destacou a morosidade dos organismos governamentais na esfera federal, estadual e municipal na implantação do Programa Nacional de Direitos Humanos 3 (PNDH-3), que dá o direito aos povos romani e dos demais povos e comunidades tradicionais viverem conforme as suas tradições e costumes. Destacou a importância de avançarmos em ações afirmativas para proteção das crianças e jovens de todos os segmentos da sociedade do país.

Outro ponto importante foi  levar ao conhecimento da consultora que a implementação da Convenção 169 no Brasil, não nomeou ciganos, como sujeitos de direitos.




http://ceert.org.br/noticias/8316/relatora-da-onu-dialoga-com-movimentos-sociais-no-ceert

Na reunião que contou com movimentos sociais das mais diversa esferas, acompanharam a AMSK á Consultora especial d AMSK e Diretor de DH d AMSK -Ariadyne Acunha e Daniel Rolim.


AMSK/Brasil